Uma Cicloviagem de Tantos Encantos: São Pedro de Alcântara.

Uma Cicloviagem de Tantos Encantos: São Pedro de Alcântara.

 

Todas as fotos @ bolivar.alencastro .

Este post comneça com um texto lindo, um presente que recebi de uma grande amiga. Estivemos  percorrendo os caminhos singulares dessa cidade com uma turma muito especial.  Foi uma cicloviagem para identificar os atrativos do novo roteiro da TriskeBike, Rota Rural Encantado.

Com verdade de palavras e emoções, ela conta sua experiência que agora fica registrada  e compartilhada  para nós, e para aqueles que buscam por vivências autênticas. Agradecida querida Andréa,  e que venham as próximas aventuras. É o que merecemos!

E para ilustrar da melhor forma  as memórias desses momentos, vocês irão ver as lindas cenas registradas por um ser muito especial , meu amigo Bolivar (@bolivar.alencastro) que as fez de forma tão sublime e descontraída,  enquanto pedalava entre subidas, descidas, lama, atravessando córregos e  no meio dessa  gente divertida e “tagarela”.

O final do post dedico meu carinho a esta cidade que me encantou desde que fiz o primeiro pedal  por suas estradas rurais. Vou contar um pouco sobre o que lá encontrei, e o que nos últimos anos venho desfrutando.

Ciclistas, bruxas e cogumelos: um caldeirão de surpresas sobre duas rodas

Por @andreadacosta

Roteiro exclusivo criado pela Lica, ‘maga’ da Triskel Bike Experiências, este passeio é uma experiência interior tanto no sentido da localização geográfica, São Pedro de Alcântara, quanto no sentido emocional do pedalante, que tem a oportunidade de se aprofundar em si mesmo e se descobrir turista sobre duas rodas. Como? Por meio da interação com o meio ambiente e as diferentes estradas e paradas escolhidas a dedo por ela, que conhece como ninguém a comunidade, sua gente e cultura. A Lica dialoga com moradores, governantes, colonos e comerciantes. Constrói pontes. Transforma vidas, lá e cá.

Depois que o asfalto fica para trás e o estradão de terra se abre à frente, chão batido, cascalho, poeira (de estrelas?) vamos nos aprofundando na experiência. Nas tantas subidas, lama, cascalho, galhos caídos e folhas secas dão o tom do desafio: as notas musicais são ouvidas na troca de marchas e no dedilhar dos freios – acelero ou breco? marcha mais pesada ou mais leve? As risadas fazem o coro de fundo perfeito.

Pedalando e cantando, seguimos a mestra. Cada um no seu ritmo.

A natureza nos manda ‘nudes’ o tempo todo, suplicando nossa atenção. Consigo descer? Quero tentar? Em seguida, qualquer que seja a decisão, o rush de adrenalina faz você se sentir viva/vivo.. Subidas e descidas íngremes emolduram pastos verdes, cachoeiras cristalinas, animais curiosos, casinhas no estilo alemão, igrejas, alambiques, engenhos. A vivência é embalada pelo som de pássaros, sapos, grilos, o som da água corrente e das correntes da bike, que cantam afinadamente (ou não mais).

                   

Para. Respira. Admira. Segue o rolê.

A Trilha das Bruxas testa nossas crenças, desafia limites. Ao final do circuito, deixamos a criança interior falar mais alto: quem resiste prender a gargalhada que sai do fundo da garganta com a estridência de uma bruxa iniciada? Um brinde às feiticeiras (e feiticeiros) que provaram deste caldeirão!

O aprendizado continua. Agora, o circuito começa na boca. O paladar aprende sobre a produção de cogumelos na mata (@cogumelodamata), proposta de vida de quem se (re)encantou pela terra e deixou para trás a selva de pedra. O ceviche do chef-que-foi-viver-no-mato-produzindo-cogumelos não deixa dúvidas: a vida é mágica.

                     

Durante todo o roteiro, paradas estratégicas para se hidratar, se refrescar, provar das delícias locais e curtir a hospedagem de gente simples e sincera – o descanso para a alma, os glúteos e as pernas.

Caminhos vencidos, desafios superados, alma lavada. Roupas, bike e apetrechos nem tanto.

No final, o que marca a memória é o convívio, o apoio mútuo, os sorrisos, a experiência compartilhada, o ar puro, a vivência de mato, gente, afeto e aprendizados.

Um roteiro de 3 dias que vale cada minuto, cada câimbra, cada paisagem e cada km rodado.

                  

CICLOTURISMO EM SÃO PEDRO DE ALCÂNTARA – SC : Para amantes da bicicleta, natureza, agroecologia e de viver bem

São Pedro de Alcântara está localizada a cerca de 40 km do aeroporto de Florianópolis. Uma pequena cidade de pouco mais de 5 mil habitantes que traz a história da primeira colonização de Santa Catarina, com a vinda dos europeus nos anos de 1800, em especial, alemães procedentes de pequenos povoados agrícolas do sudoeste da Alemanha.  E também  negros, índios e tropeiros. Todos deixaram um pedacinho da sua história nessa pequena e simpática cidade.

A agricultura familiar tem se mantido como uma das principais atividades econômicas e vem se desenvolvendo mais e mais a cada ano. A região é originária de práticas de produção mais naturais, e esse fator vem  fortalecendo a economia local para quem busca consumir alimentos saudáveis. Dentre os mais variados sabores produzidos destacamos as hortaliças, a cachaça, os doces, as conservas, as bolachas e as frutas.  Alguns desses locais de produção estão abertos a visitação, como os vários alambiques artesanais, sítios de produção orgânica e paisagismo, colha-e-pague, pesque- pague.

       

Em alguns dias do mês há feiras com exposição de artesanato, alimentos e produtos da agricultura. Todas essas Iniciativas vêm contribuindo para fortalecer o desenvolvimento do agroturismo na cidade, que já atraia visitantes em razão de suas  tradições, arquitetura, religiosidade e festas anuais como a Oktobertanz .

Outro destaque encontrado são  as práticas sustentáveis e ecologicas: com a  terra, natureza e o alimento . Elas possibilitam ampliar nossos conhecimentos e oferecem uma diversidade de produtos e vivências a exemplo: Agroflorestas, bioconstrução, permacultura, compostagem, produção de  orgânicos,  cogumelos,  flores comestíveis, dentre outras.

               

CICLOTURISMO RESPONSÁVEL: Afinal, não é só sobre bicicleta.

Este post não teve por intenção traduzir todas as experiências e atrativos desta cidade. Foram apenas destacados aqueles que visitamos nesta ocasião. Existem muitas outras atrações e belezas por conhecer.

Mas esse post teve  por  intenção  mostrar  o compromisso que a Triskel Bike assume quando da elaboração de seus  roteiros. Buscamos criar uma relação de verdade e de via de duas mãos .  Se possível, causar transformações positivas e significativas para a localidade,  para aqueles que a  visitam e  para quem os recebem. Nos esforçamos para tal!

Quem sabe nas próximas postagens será possível contar um pouco mais.

E o que resta depois de tantas deliciosas aventuras?

Agradecida a todos vocês Gi  (@bike_gi) , Sara (@koenig_framebags) , Maria, Nelton (@ neltonmenezes), Bolivar (@bolivar.alencastro) , Andrea (@andredacosta) , Gabriel (@gabriel.cortesm), Lalas e Fernanda (@lalasmotosebikes),   pela experiência inesquecível.  E a vocês queridos novos amigos que embarcaram nesse caldeirão de experiências: Gustavo, André,  Fani, Emílio, (@cogumelo.damata e @refugio.barrobranco), (@cervejarialoop),  Vereador Vinicius – amigo Vini , Carlinhos, Zé Folia, Demirco Lopes e família (@recanto_dos_morangos_), Aline (@ hostellafuente),  dentre outros. Sobre vivências com cavalos em São Pedro de Alcântara tem a  @vilaequestre, um lugar que vale a pena conhecer na cidade.

 E para quem quer vivências memoráveis como esta consusltem o site, sigam no Instagram @triskelbike e mais informações :  48 996330090 Lica.

 

 

 

Related Posts

Enter your keyword